sábado, 26 de fevereiro de 2011

Jasmin Manga ou (Plumeria rubra).












Nome Científico: Plumeria rubra
Sinonímia: Plumeria aurantia
Nome Popular: Jasmim-manga, frangipane, árvore-pagode, plumélia, jasmim-de-são-josé, jasmim-do-pará, jasmim-de-caiena
Família: Apocynaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: América Tropical
Ciclo de Vida: Perene


O jasmim-manga é uma árvore encantadora, seu aspecto exótico e suas flores perfumadas envolvem a todos. Seus caule e ramos são bastante robustos e apresentam uma seiva leitosa e tóxica se ingerida. As folhas são grandes, largas e brilhantes e caem no outono-inverno. A floração inicia-se no fim do inverno e permanece pela primavera, com a sucessiva formação de flores de diversas cores e nuances entre o branco, o amarelo, o rosa, o salmão e o vinho. Está disponível no mercado uma forma variegada da planta.

Devem ser cultivadas à pleno sol, em solo fértil, leve e bem drenado. Não é tolerante ao frio e às geadas. Pode ser cultivada isolada ou em grupos, em amplos espaços, preferencialmente longe de dormitórios devido ao forte perfume. Multiplica-se por estaquia.

FONTE: http://www.jardineiro.net/br/banco/plumeria_rubra.php

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Dipladênia ou (Mandevilla splendens)







Nome Científico: Mandevilla splendens
Sinonímia: Dipladenia splendens, Mandevilla sanderi, Mandevilla boliviensis, Dipladenia sanderi
Nome Popular: Dipladênia, mandevila, jalapa-do-campo, jasmim-brasileiro
Família: Apocynaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil
Ciclo de Vida: Perene

A dipladênia é uma trepadeira semilenhosa e volúvel, conhecida internacionalmente por sua belíssima floração. Ela apresenta folhas perenes, coriáceas, elípticas a lanceoladas, com nervuras bem marcadas e de coloração verde-escura. Sua floração é mais intensa na primavera e verão, mas pode se estender por todo ano em regiões de clima quente.

Nas inflorescências, em pequenos rácemos, despontam as belas e chamativas flores em forma de trombeta, enormes em algumas variedades, chegando a 10 centímetros de diâmetro. As flores da dipladênia geralmente são simples e de coloração rósea com o centro amarelo, mas podem ser dobradas e totalmente rosas, vermelhas ou brancas.

O sucesso da dipladênia no paisagismo é indiscutível. Ela é muito rústica e precoce, florescendo desde jovem. Devido à característica de não adensar muito sua folhagem, é adequada para cobrir suportes leves ou estruturados como caramanchões, grades, treliças, arcos, cercas e colunas, entre outros. Seu porte é médio, podendo alcançar cerca de 2 a 3 metros de altura. Também pode ser cultivada em vasos grandes e jardineiras, desde que lhe seja oferecido suporte. Seu perfume é bastante peculiar e lembra o aroma de chiclete tutti-frutti. A seiva leitosa da dipladênia é tóxica e pode provocar queimaduras na pele e mucosas.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado moderadamente. Não tolera encharcamento, frio intenso ou geadas. Pode ser cultivada no litoral, tolerando a salinidade do solo. Fertilizações mensais, ricas em fósforo, nos meses quentes estimula intensas florações. É tolerante a podas, que devem ser efetuadas preferencialmente no inverno. Multiplica-se por sementes e por estaquia dos ramos semi-lenhosos.

Pessoal, eu ja havia publicado sobre a Mandevilla, anteriormente mas achei essa matéria mais completa, pois a Mandevilla, tem mais de uma cor, geralmente as pessoas conhecem só a rosa, mas há mais variações de cores.

FONTE: http://www.jardineiro.net/br/banco/mandevilla_splendens.php

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Telópea ou ( Telopea speciosissima)
















Nome Científico: Telopea speciosissima
Sinonímia: Embothrium speciosissimum, Embothrium speciosissimum, Hylogyne speciosa
Nome Popular: Telópea, Waratah
Família: Proteaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Austrália
Ciclo de Vida: Perene

A Telópea ou Waratah é uma planta arbustiva, lenhosa, que alcança de 3 a 4 metros de altura. Ela ocorre naturalmente nas florestas com solo arenoso da região de Nova Gales do Sul. Possui lignotúber, uma estrutura de reserva e brotação localizada no colo da planta, subterrâneo, que permite seu rebrote após um incêndio florestal, comum em seu habitat. Seu caule é pouco ramificado, podendo apresentar uma haste única ou mais ramos, também pouco ramificados. As folhas são elípticas a espatuladas, verde-escuras, coriáceas, rígidas, alternadas, com a nervura central bem marcada e margens denteadas.

As inflorescências da telópea surgem na primavera. Elas são terminais, grandes e globosas, formadas por um disco floral de até 15 cm, com numerosas flores vermelhas, coroado por brácteas também vermelhas. Suas flores são atrativas para os beija-flores. Atualmente, há diferentes cultivares de telópeas, mais adaptadas ao clima frio, à sombra, com florescimento mais precoce ou com flores amarelas, champagne, róseas ou brancas, entre outras características. Elas são cultivadas principalmente como flor-de-corte, para a confecção de arranjos florais e buquês.

Apesar de serem difíceis de cultivar no jardim, os jardineiros mais experientes podem se aventurar cultivando telópeas de forma isolada, como destaque, ou em pequenos grupos, em locais abertos ou sob a copa rala de árvores, com sombreamento de no máximo 30%. Curiosidade: A Waratah é o emblema floral oficial de Nova Gales do Sul.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo profundo, arenoso, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos regulares. Apesar de tolerar a sombra das árvores, ela floresce melhor sob sol pleno. Planta suscetível a pragas e doenças. Podas drásticas nesta espécie, ajudam a controlar pragas e doenças e provocam renovação da folhagem e florescimento. Aplicar apenas fertilizantes de liberação lenta. Planta originária de clima subtropical, não tolera frio intenso ou ventos fortes. Multiplica-se por sementes, mas mais comumente por estaquia, para manter as características da cultivar mãe.

FONTE: http://www.jardineiro.net/br/banco/telopea_speciosissima.php

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Lagartas Diferentes.....
















E PENSAR QUE DEPOIS SE TRANSFORMAM EM LINDAS BORBOLETAS.....

O Curioso Jardim dos Venenos do Alnwick Garden.....















Interessante observarmos como são muitas as possibilidades que se abrem ao simples clicar do mouse: diferentes "paisagens", diversificadas culturas e suas idiossincrasias, pessoas e lugares tão distintos ou desconhecidos ao redor do planeta, ou apenas a simplicidade de um imagem ou som que nos emocione. Em uma dessas viagens tão especiais quanto virtuais, conhecí o inusitado "Jardim dos venenos" ou o "Jardim Venenoso", para o deleite dos botânicos, paisagistas ou simplesmente curiosos de plantão.
O Alnwick Garden , localizado em Northumberland na Inglaterra é um parque que tem diversos e maravilhosos jardins, uma estrutura arquitetônica verde criada pelos paisagistas belgos Jacques e Peter Wirtz, com enorme variedade de plantas e árvores onde os visitantes podem brincar em labirintos de bambu e se molhar nos jatos da Grand cascade, conforme o desejo de sua proprietária, a Duquesa de Northumberland que imaginou criar um jardim para as pessoas interagirem e apreciarem os espaços verdes , suas cores, aromas e sensações.
Além de espaço público, possui programas de voluntariado como convite a participação da comunidade na manutenção e ampliação das diversas áreas do parque, afinal somente com a apropriação efetiva pela população é que o espaço ou local se torna público e desfrutável.
O “The Poison Garden” é um dos mais conhecidos jardins do parque Alnwick Garden, ao atravessar o austero e assustador portão do Jardim venenoso de Alnwick, encontraremos mais de 100 espécies de plantas venenosas e narcóticas de todo o mundo.
O Alnwick Garden têm licença especial para cultivo de algumas plantas existentes no “Jardim Venenoso” como a maconha (cannabis sativa), coca (erythroxylum coca), o tabaco (nicotiana tabacum) que estão locadas atrás de grades em gigantescas gaiolas e, outras plantas venenosas e mortais famosas como a Mandragora (Mandragora officinarum) citada por Shakespeare em Romeu e Julieta e em filmes como Harry Potter e o Labirinto do Fauno; Noz-vômica (Strychnos nux-vomica); e ainda a Cicuta (Conium maculatum) plantada nos limites do The Poison Garden, que foi usada na histórica execução de Sócrates, um dos ícones da filosofia ocidental.
As visitas são monitoradas por guias especializados que discorrem sobre mitos e lendas, fatos cientifícos e históricos sobre a natureza mortal de algumas plantas, tendo o público visitante a oportunidade de aprender sobre o efeito das drogas em um ambiente informal. A segurança rígida é atenta 24 horas, de forma a evitar acidentes já que algumas plantas são tão tóxicas que podem causar a morte ao simples toque na pele.

...ampliando os horizontes, interessante de conhecer, mais ainda de aprender...

Liane Martins
Arquiteta paisagista
MC3 paisagismo
Fotos e informações site oficial: www.alnwickgarden.com

Fonte:http://www.paisagismodigital.com/noticias/?id=O-Curioso-Jardim-dos-Venenos-do-Alnwick-Garden?in=187

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Periquito Vermelho ou (Alternanthera bettzickiana).



Nome Científico: Alternanthera ficoidea
Sinonímia: Althernanthera bettzickiana, Gomphrena ficoidea, Achyranthes ficoidea, Bucholzia ficoidea
Nome Popular: Periquito, apaga-fogo, periquito-ameno
Família: Amaranthaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil
Ciclo de Vida: Perene

O periquito é uma planta herbácea bastante compacta de folhagem muito ornamental. Suas folhas são pequenas, oval-lanceoladas, de coloração avermelhada ou verde-clara, de acordo com a variedade. O periquito é uma planta excelente para a topiaria. Sua altura é bem pequena, tornando-a ideal para a composição de letreiros sobre gramados ou entre forrações de outras cores.
Os paisagistas utilizam esta planta para atender muitas empresas que desejam um jardim personalizado. O periquito no entando, exige alguns cuidados, seu substrato dever ser fértil e deve ser cultivado a pleno sol, com adubações nitrogenadas e regas frequentes. Além de letreiros, podem compor logotipos e outros desenhos, ou apenas como bordadura e forração. Prefere o calor. Multiplica-se por estaquia.
Autor: Raquel Patro


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Jabuticaba ou (Myrciaria cauliflora).










Árvore muito bela quando florida, assim como na fase em que os frutos estão maduros. O fruto arredondado com casca roxa e polpa esbranquiçada, tem sabor doce e é consumido ao natural ou em forma de sucos, geleias e doces. As flores, aglomeradas sobre caule e ramos, são brancas e têm formato que lembra um pompom. Os frutos se originam no caule, amadurecem no final do invernoe prolongam-se até o verão. Originária da Mata Altântica do Brasil, típica de clima tropical, é tolerante a temperaturas de regiões subtropicais amenas e atinge até 8 m de altura. Reporduz -se por sementes.


Fonte:Paisagismo para Pequenos Espaços, Pag;114, Ed;Europa.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Compare a mandioca e o inhame.





Por Paula Desgualdo


1 Silhueta esbelta
Abusar das calorias, você já deve saber, significa inflar pneus em locais inoportunos. Se a ideia é manter o corpo elegante, vá de inhame.

Inhame .................... 116 calorias
Mandioca .................125 calorias

2 Músculos em forma
Nenhum dos concorrentes é, digamos, rico em proteínas, o nutriente que preserva os tecidos do corpo. Mas, na dúvida, a melhor opção é o inhame.

Inhame ..............................1,5 g
Mandioca ..........................0,6 g

3 Para afastar o cansaço
Escolha o inhame. Ele fornece mais fósforo, que comprovadamente melhora a resistência e diminui a sensação de fadiga.

Inhame ............................49 mg
Mandioca ........................22 mg

4 Energia pura
O carboidrato dá aquele ânimo para enfrentar a correria do cotidiano. Nesse quesito, quem se dá melhor é a mandioca.

Mandioca ........................30,1 g
Inhame ............................27,6 g

5 Xô, anemia!
A ausência de ferro é a principal causa da diminuição dos níveis de glóbulos vermelhos no sangue — quadro que leva à anemia. Prefira o inhame, que carrega pitadas a mais do mineral.

Inhame .........................0,52 mg
Mandioca .......................0,1 mg

6 Ajuda vitaminada
Além de participar da produção de anticorpos, a vitamina C facilita a absorção do cobre e do ferro. Por pouco, o inhame mais uma vez leva a melhor.

Inhame .........................12,1 mg
Mandioca .....................11,1 mg

7 Combustível celular
Apesar de não ser tão badalado como outros nutrientes, o cobre acumula funções importantes. Uma delas é a formação das moléculas de ATP, que fornecem energia para a sobrevivência das células. Outro ponto para o inhame.

Inhame .........................0,15 mg
Mandioca .....................0,01 mg

As quantidades comparadas correspondem a 100 gramas, o equivalente a 3 colheres de sopa de cada alimento cozido

PLACAR SAÚDE!
Inhame - 6
Mandioca - 1

FONTE:http://saude.abril.com.br/edicoes/0316/nutricao/conteudo_508710.shtml

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Alocasia Gigante.






















Olá pessoal, tudo bem , essa foto foi enviada a mim por Dalva Mota que reside em São Caetano do Sul, se você quer ver uma foto de alguma planta da sua residencia no blog, so me mandar por email, desde ja agradeço a todos pela visita.....

Viveiro

Segue abaixo as fotos das mudas que estamos fazendo para venda, estamos muito no começo...porém bem difícil com muito poucas vendas, poucas ...