Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

MANACÁ - DA - SERRA

(Tibochina mtabilis)

Originária do Brasil, possue flores solitárias mutáveis , no início brancas depois roxo -claras e finalmente roxo -escuras , cultivada a pleno sol isoladamente, ou em grupos formando conjuntos ou renques, as flores aparecem durante o inverno , a árvore pode chegar a até 4m de altura.



FOTO : http://www.casaecia.arq.br/arvoreslll.htm FOTO 02: http://plantasonya.blogspot.com/2008/08/manac-da-serra-brunfelsia-uniflora.html

MAMOEIRO

(Carica papaya)

O mamoeiro é uma árvore de caule semi-herbáceo, oco, cilíndrico e simples. No topo da árvore não vemos ramos, apenas folhas grandes, digitilobadas, com nervuras amarelas, sustentadas por longos pecíolos. Ao caírem, durante o crescimento da planta, as folhas deixam grandes cicatrizes no caule. O mamoeiro pode produzir flores masculinas, femininas ou hermafroditas em plantas dióicas ou monóicas.

As flores do mamoeiro podem ser brancas ou amarelas, são cerosas e muito perfumadas. A floração inicia-se em 9 a 10 meses após o plantio. As plantas fêmeas, com flores exclusivamente femininas, produzem após a polinização frutos arredondados. Já as plantas hermafroditas, com flores completas (perfeitas), geram os frutos preferidos comercialmente, alongados, com polpa mais espessa e, conseqüentemente, com cavidade central menor.
O mamão é um fruto carnoso, grande, indeiscente, com polpa macia, densa, aromática e de coloração variável entre o amarelo e o vermelho. Sua casca é lisa e …

NOVALGINA

(Achilea milefolium)

Ela não recebeu à toa o nome do famoso medicamente.
Tem propriedades para combater febres e dores de cabeça, além de ser um bom antisséptico e anti-inflamatório.



FOTO: http://livingafield.com/Plants_Achillea_millefolium.htm
FONTE: Revista Natureza, Ed:286. Novembro de 2011, Página:70

VERÔNICA

(Hebe speciosa)

Ciclo de Vida: Perene

A verônica é um arbusto semilenhoso e muito florífero, sendo que raramente fica sem flores durante o ano. É nativa da Nova Zelândia e sua introdução no Brasil é recente. Suas folhas são glabras, perenes, opostas, elípticas e carnudas, quase suculentas. As flores, pequenas, numerosas e com longos estames, surgem em inflorescências densas, axilares e opostas com aspecto de uma escova. As inflorescências surgem geralmente no verão, mas podem despontar durante o ano topo, elas podem ser róseas, azuis, roxas ou brancas. O fruto é do tipo cápsula e contém sementes chatas e lisas.




No paisagismo a verônica pode ser utilizada isolada, em renques ou em conjunto com outras plantas. Mesmo quando está sem flores ela é ornamental, devido a sua bela folhagem. Exige poucos cuidados, que se restringem as podas. Se deixada a crescer naturalmente torna-se um arbusto um tanto esparso, mas se a ramagem por podada anualmente, adquire um hábito mais compacto, arredondado …

ARREBENTA - BOI

(Hippobroma longiflora)

O apelido curioso da herbácea entrega, trata-se de uma espécie invasiva, comum em pastagens e tóxica aos animais. Mas quando cultivada no jardim, é muito ornamental. Suas flores em forma de estrela e tubulares são grandes e surgem em grande quantidade na parte terminal dos ramos.




Típica de regiões tropicais, tolerante ao frio subtropical de baixa altitude ou litorânea , a espécie deve ser cultivada em solo arenoso,acrescido de matéria orgânica e regado quando estiver seco.

FONTE : Revista NATUREZA, ed:286, Novembro de 2011, Página: 7.
FOTO: http://www.latin-wife.com/Colombian-Flowers-/Hippobroma-longiflora.asp