segunda-feira, 18 de abril de 2011

Como adaptar seu cão ao jardim.




Quanto maior o terreno, melhor e mais sofisticado pode ser o jardim. Lindos gramados bem tratados, canteiros floridos, lagos com plantas aquáticas e semi-aquáticas, caminhos bem delineados, quiosques, vasos com flores diversas, e muito mais.

Contudo, são cada vez mais necessários os cuidados com a segurança. Portões automáticos, células fotoelétricas, circuito interno e externo de televisão, etc. Todos estes equipamentos se integram sem prejuízo ao jardim Agora, imaginemos o indispensável amigo cão.

Aí a coisa quase sempre complica: gramado queimado pela urina, canteiros pisados, plantas mastigadas, caminhos viciados, sem contar as fezes por todos os lados. O que fazer? Acabar com o jardim? Bem planejado, podemos conviver com o nosso amigo, obtendo resultados médios. Escolher o cão de raça mais dócil e que permita ser adestrado.

Depois, planejar um jardim mais adequado. Piso de pedriscos, árvores de porte grande, arbustos nos cantos, jardineiras suspensas, gramados bem densos, vasos os maiores possíveis, piscina com rede, seixo, argila expandida e dormentes. Não esqueça de programar canteiros de areia fina, integrando-os ao jardim, permitindo que ensinados, os cães os usem como banheiros. A adequação do jardim às necessidades do animal permite contar com a segurança do amigo cão, integrado ao paisagismo.


Fonte de pesquisa: Informativo Verde

FONTE: http://www.paisagismobrasil.com.br/?system=news&action=read&id=1545&eid=296

Nenhum comentário:

Postar um comentário