terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Aroeira - pimenteira

Nome Científico: Schinus terebinthifolius




DESCRIÇÃO : Arbusto ou árvore de até de 12 metros de altura, possui tronco geralmente curto e tortuoso de até 60 cm de diâmetro, com casca externa de coloração acinzentada, marcada por fissuras longitudinais estreitas, e casca interna de coloração rosada e textura fibrosa.

FENOLOGIA: A floração ocorre de setembro a dezembro ,e a frutificação de dezembro a junho.

UTILIZAÇÃO: A madeira,com densidade e durabilidade elevada,é transformada em esteios, mourões, lenha e carvão.

Da casca produz - se tinta para tecidos, o chá dos ramos e folhas é utilizado no tratamento de doenças das vias respiratórias e urinárias, usadas também como estimulante dos órgãos digestivos, contra moléstias da pele e debilidade dos membros em geral.

Os frutos servem como pimenta para ornamentação de pratos culinários, a árvore é usada na arborização de ruas e indicada para recuperação de áreas degradadas.

ECOLOGIA E PROPAGAÇÃO: Espécie pioneira agressiva, ocupa rapidamente ambientes secundários, sua propagação é via sementes e a semeadura assemelha - se as demais aroeiras, mas essa prefere substrato argiloso. Taxa de germinação em torno de 50% e emergência de aproximadamente 20 dias, crescimento rápido. Cabe ressaltar que propaga - se também por estaquia.

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA: No Brasil ocorre naturalmente do Maranhão ao Rio Grande do Sul, habita praticamente todas as formações florestais, tanto na caatinga, quanto nas florestas úmidas. Na Florida ( EUA  ) tornou - se invasora em áreas com solo encharcado, sendo hoje proibido seu cultivo.

FONTE : Árvores Nativas, 1ºEd, Volume 1 , Editora Plantas do Brasil , página 32 e 33.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Euterpe olearacea Mart.

Pequeno, redondo e de cor azul-noite, quase negro, o açaí pode ser considerado a pérola da Amazônia. O açaizeiro faz parte da família da...