Pular para o conteúdo principal

Fruta de Sabiá

Fruta de Sabiá

Acnistus arborescens, comumente chamada de fruta-de-sabiá ou fruta-do-sabiá.Fruta de Sabiá
Esta planta apresenta uma vasta distribuição geográfica, ocorrendo desde o Caribe e América Central, até a Região Sudeste do Brasil. Geralmente em capoeiras, ou seja, em ambientes em processo de regeneração.
A árvore da Fruta de Sabiá é de baixa estatura, de numerosos e pequenos frutos alaranjados e suculentos. Frutifica da Primavera ao Verão; extremamente atrativa para Pássaros e seu Fruto também agrada a muitas espécies de peixes.
Via de regra é um arbusto de entre 01 e 02 metros, mas que pode chegar as 04 metros, com galhos finos e de madeira leve e pouco resistente. Destaca-se pela abundância de flores brancas em cachos, que logo se transformam em pequenas bagas alaranjadas. Nesta ocasião, fazem a alegria de muitos pássaros, inclusive o sabiá (Turdus rufiventris) que lhe traz fama.
Atrai: Sabiás, tico-ticos-rei, saíras, tiês, sanhaços, gaturamos, juritis, chocões-barrados, tucanos, bem-te-vis, entre outros.
Muito fácil de cultivar, aprecia solos organo-argilosos e que retenham um pouco de umidade.Precisa de luz solar direta ou indireta para vegetar com vigor. Vai bem climas subtropicais e tropicais, até mesmo em vasos. Inicia sua frutificação em pouco tempo, aproximadamente 08 meses. Além dos predicados ornitófilos, a Fruta de Sabiá vem sendo objeto de muitas pesquisas recentes, pois descobriu-se que um grupo de substâncias presentes em suas folhas (vitanolídeos) possui destacada atividade anti-cancerígena.
Além de toda alegria que traz com a presença de tantos pássaros, esta abençoada planta ainda alimenta dezenas de espécies de peixes, podendo ser plantadas em beiras de córregos.
E além de toda contribuição aos Pássaros, Peixes e nosso Ecossistema, é uma planta aconselhadíssima para reflorestamento, recuperando áreas degradadas em curtos períodos de tempo.
Plantando a Fruta de Sabiá você terá a alegria de belos Pássaros livres e soltos lhe visitando todos os dias e fará também uma imensa boa ação ao nosso Meio Ambiente, motivo pelo qual este Projeto foi criado em 2009 para resgatar esta planta que se encontrava em extinção no Brasil. Visite a página de depoimentos para conferir algumas das pessoas que comprovam a seriedade e importância deste trabalho, com seus agradecimentos por tê-las apresentado a Fruta de Sabiá.

 O Comportamento da Fruta de Sabiá durante o ano:

Observação realizada por Zé Renato, fundador do Projeto CevAdeil:
Setembro:Ao iniciar o ciclo de observação, a Fruta-de-Sabiá se encontra toda verde e branca, lotada de flores, bagas pequenas e médias e algumas grandes já começando a amadurecer. Muitíssimas mudas no chão, revoada de passarinhos. Isto é que é fartura!!!…
Outubro:
Árvore com flores ainda e lotada de frutos verdes e maduros. Pássaros em abundância.
Novembro:
A árvore continua carregada de flores, frutos verdes, maduros, um verdadeiro restaurante de pássaros. Que comparecem durante todo o dia. Muitos… Demais.
Dezembro:
Árvore com poucas flores, poucos frutos verdes, mas muitos maduros e cheia de folhas verdíssimas e muitos brotos (novos galhos). Pássaros e mais pássaros.
Janeiro:
Árvore com poucas folhas, algumas frutas, de tamanho menor que antes e vários frutos verdes.
Fevereiro:
Árvore com poucas folhas, porém o suficiente para servir como sombra aos pássaros que não deixam de a visitar. Poucas flores, pequenos frutos verdes e pouquíssimos maduros.
Março:
Praticamente igual ao mês anterior, com alguns cachos de frutos pequenos e médios, maduros. No chão existem muitas mudinhas.
Abril:
Totalmente lotada de flores, se enchendo de pequenas bagas em cachos, muito bonita, toda verde e branco.
Maio:
Continua cheia de flores, frutos verdes e maduros, lindíssima e cheia de pássaros.
Junho:
Árvore com flores somente nas pontas dos galhos, frutos novos, verdes e bagaços de partes de frutos velhos nos galhos, possíveis sobras da alimentação de pássaros menores.
Julho:
Arvore com flores e pequenas bagas verdes, sempre nos finais dos galhos. Muitas abelhas e beija-flores. Algumas folhas amarelas.
Agosto:
Ao encerrar o ciclo, as árvores estão com flores e bagas pequenas e médias, várias folhas amarelas, muito bonita para passar o inverno. Aos poucos se prepara para uma nova floração completa e no dia 30 de agosto a sua aparência é assim: 20% flores, 20% bagas pequenas e 60% bagas médias.
Fonte : http://frutadosabia.com.br/fruta-de-sabia/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Você Sabe cuidar da sua Rosa do Deserto?

Aqui vão algumas dicas para que ela esteja sempre bonita:



A Rosa do Deserto é uma planta domestiscada cujo nome científico é Ademium obesum, ela necessita de polinização manual para sua reprodução, ou então adotar o método de mudas.

Modo de Cuidar:

A planta gosta de clima quente, seco e sol (a rosa precisa de muito sol para florecer);

Mantenha a areia ou a terra sempre úmida, porém sem encharcar (não é necessario regar todos os dias, somente quando a areia ou a terra em cima do vaso secar, não encharque mas regue regularmente, uma vez a cada três dias é o necessário);

É importante não deixar a água acumular em baixo do vaso. Adubar a planta a cada dois meses ( qualquer adubo orgânico para flores).



Preparação do Vaso:

No novo vaso, ( não tão maior que o atual, os vasos tem que ser trocados, porém o tamanho não pode ser muito diferente , deve-se aumentar o tamanho gradativamente). Coloque no fundo pedras, coloque uma manta de bedim para que as raizes não cheguem a sair do vaso, dai cubra…

Limão - Rosa.

Nome da fruta: Limão-cravo

Nome científico: Citrus bigaradia Loisel.
Família botânica: Rutaceae
Características da planta: Árvore de pequeno porte, chegando a cerca de 5 metros de altura, copa arredondada. Folhas de coloração verde intenso e pecíolo alargado, fortemente aromáticas quando maceradas. Flores pequenas, alvas, aromáticas e melíferas. Fruto: Tipo esperídio, globoso, ligeiramente achatado, casca de coloração verde-amarelada, amarela ou amarelo-avermelhada na maturação. Polpa ácida, amarga, envolvendo muitas sementes. Frutificação: Inverno Propagação: Enxertia


                        Dentre os cítricos, não há árvore mais resistente do que a do limão-cravo. Não foi à toa, portanto, que ela difundiu-se com mais facilidade e velocidade por todos os recantos da América, assim que a família dos frutos cítricos foi trazida da Europa. Agora, quase não há rincão, quintal ou km silvestre deste continente em que não haja – ou em que não tenha havido um dia – pelo menos um …

Fruta do Conde

Introdução:

A ata pertence à família Annonaceae, gênero Annona, que inclui em torno de 120 gêneros e por volta de 2000 espécies. A espécie Annona squamosa produz frutos delicados, considerados dos melhores do gênero. A ata é também conhecida como pinha e fruta-do-conde no Brasil, anona blanca, sweetsop, anon, anona, rinon, atta del Brasil, srikaya, atis, etc.. 


De acordo com Braga (1960), a ateira é uma planta americana, talvez originária das Antilhas e regiões circunvizinhas. As Anonáceas são fruteiras tipicamente de clima tropical, apresentam boas perspectivas econômicas para a região Nordeste do Brasil, por serem culturas altamente adaptadas às condições locais e produzirem frutos a partir do mês de janeiro, suprindo parte da capacidade ociosa da indústria de suco de caju. 


Apesar de não se dispor de dados estatísticos, é notória a demanda crescente, tanto no mercado interno, como no externo pelos frutos de Annona squamosa L. Esse incremento na procura motivou os fruticultores e empre…