terça-feira, 28 de setembro de 2010

Ócna ou (Ocna serrulata)




Nome Científico: Ochna serrulata
Sinonímia: Ochna multiflora, Ochna atropurpurea, Ochna mossambicensis, Diporidium serrulatum
Nome Popular: Ócna
Família: Ochnaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: África do Sul
Ciclo de Vida: Perene

A ócna é uma planta arbustiva, decídua, de textura lenhosa e florescimento e frutificação ornamentais. De porte médio, alcança de 1 a 2 metros de altura, e ocasionalmente utrapassa os 6 metros, transformando-se em arvoreta. Seu caule é delgado, com casca lisa, castanha e galhos ramificados e recobertos por pontos claros e salientes. As folhas são elípticas a ovaladas, coriáceas e com margens serrilhadas. Quando jovens elas são bronzeadas e gradativamente adquirem a cor verde brilhante. As flores amarelas, delicadas e breves surgem na primavera, ao longo dos ramos. Elas atraem abelhas e borboletas. Após a queda das flores, os cálices persistem e, apesar de inicialmente verdes e discretos, tornam-se vermelhos e vistosos com o tempo. Junto com o cálice permanece o receptáculo floral, hipertrofiado e vermelho, com os frutos em desenvolvimento, resultando em um curioso conjunto. Os frutos são bagas ovóides, negras quando maduras e muito atrativas para os pássaros. As sementes se disseminam pela ação das aves.

No paisagismo, este arbusto gracioso e de copa arredondada pode ser utilizado isolado ou em grupos, formando renques informais ou formais, pois, mesmo que sua forma natural seja bela, a ócna tolera podas de formação. As podas, realizadas após a frutificação, estimulam um aspecto mais denso e dão o formato desejado à planta. Produz uma excelente cerca-viva, bastante resistente aos ventos. Também pode ser plantada em vasos, sendo comum essa forma de cultivo em países de clima temperado, onde permanece ao ar livre nos meses quentes e é protegida em interiores durante o inverno. Devido à facilidade de propagação, esta espécie pode se tornar invasiva em determinadas situações.

Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo humoso, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. A ócna aprecia o calor e a umidade, vegetando melhor em regiões livres de geadas, mas é capaz de resistir a geadas leves. Multiplica-se por sementes, que devem ser postas a germinar ainda frescas, sem armazenamento. A germinação leva cerca de seis semanas. Também se propaga por estaquia dos ramos semi-lenhosos, postos a enraizar na primavera e verão.

Fonte:http://www.jardineiro.net/br/banco/ochna_serrulata.php

Nenhum comentário:

Postar um comentário