quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Vidália

( Azorina vidali)
A vidália é uma espécie herbácea e florífera, endêmica dos Açores. Seu porte é arbustivo, alcançando 1 metro de altura. As folhas são glabras, lanceoladas a lineares, de cor verde-escura ou verde-bronzeada. Em suas inflorescências terminais e eretas, despontam flores cerosas, pendentes e delicadas, de corola campanulada e cor branca a rosa. Floresce duas vezes por ano, na primavera e no outono. Apesar da beleza única e delicada de suas flores, curiosamente esta planta é raramente cultivada como ornamental. É uma espécie protegida pela Convenção de Berna e pela Directiva Habitats, devido ao grande risco de extinção. É o único gênero endêmico dos Açores e uma das mais belas espécies das ilhas.
É tolerante à maresia e salinidade. No seu habitat, cresce principalmente nas fendas das falésias costeiras mas também em reentrâncias de encostas íngremes com depósitos arenosos, sempre em locais expostos, à mercê das intempéries. Surge também em telhados e nos vãos de muros. Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo drenável, rochoso ou arenoso e enriquecido com matéria orgânica. Cresce mesmo em solo pobres. Multiplica-se por sementes.
Autor: Raquel Patro
Conteúdo sob Licença Creative Commons

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Euterpe olearacea Mart.

Pequeno, redondo e de cor azul-noite, quase negro, o açaí pode ser considerado a pérola da Amazônia. O açaizeiro faz parte da família da...